O Blog da Barão Alpha. Tudo sobre estilo masculino.
segunda-feira, 22/02/2021

O Blog da Barão Alpha. Tudo sobre estilo masculino.

EstiloGuerraMasculinidadeModa MasculinaProfissõesRelógio

Livre-se do seu Smartwatch

“O Relógio é a jóia do homem” – e o conceito de jóia reflete basicamente a admiração humana por algo. Ora, se uma joia é a tradução daquilo que você admira, então ela diz muito sobre você. Relógios de pulso são resultados de séculos de avanço em design e engenharia, ou seja, duas das qualidades humanas mais admiradas: a criatividade e a capacidade de construção. E são essas qualidades que ficam presas no seu pulso… mas não quando ele carrega um Smartwatch.

“Mas smartwatches são o que há de mais avançado e inovador em termos de tecnologia”, dizem os mais entusiasmados. “Conta passos, batimentos cardíacos, envia e recebe mensagens, toca música e…” ok, eu sei. Mas se você entendeu o primeiro parágrafo, o ponto aqui não é o utilitarismo do objeto que você carrega. Não é segredo que ninguém precisa de um relógio apenas para ver as horas nos dias de hoje. Mas nesse campo de discussão, você realmente acredita que seu smartwatch faz algo muito além do seu celular? Será que é realmente tão importante saber quantos passos você deu entre a cozinha e a sala, ou será que talvez você esteja o preso em mais um chip que só faz te monitorar e te dizer coisas a você sobre você mesmo? E o que esse objeto está dizendo aos outros sobre sua personalidade? (caso ainda não esteja claro, este texto é sobre imagem pessoal). Você aprecia o tempo, ou é controlado por ele?

Experiência X Simulação

Não me entenda mal, eu não sou um demonizador da tecnologia, nem um retrógrado. Eu também me maravilho com a tecnologia e usufruo diariamente dela. O mundo digital é provavelmente a maior criação humana e levará nossa raça a outros patamares. A vida através de bits nos trouxe proximidade, conexão, informação, e transformou nossa sociedade. Mas ela é indiscutivelmente carente em um aspecto: experiência.

Nós, humanos, vivemos nossa vida através da experiência dos sentidos: visão, tato, olfato, audição… e poucos destes são de fato estimulados através de um tela de lcd. Você pode discordar, mas a indústria do livro físico segue firme, apesar dos e-books já existirem a décadas. E o que dizer das empresas automobilísticas que tentam reproduzir roncos de motores eletronicamente, na tentativa de melhorar a experiência de dirigir os atônitos carros elétricos?

A experiência é basicamente o que difere um relógio clássico de um smartwatch. Dezenas de pequenos componentes e engrenagens trabalhando em sincronia, energizados por uma mola em constante “tic tac”. Metais polidos em diferentes formas, couro, safira, cristais… todos elementos comuns de relógios da mesma faixa de preço que pagamos por uma de plástico com um chip dentro, que transforma tudo em uma tela de gráficos efêmeros.

O primeiro faz uma analogia mecânica ao conceito abstrato de tempo, umas das maiores questões filosóficas do homem. É inclusive provável que ele continue vivo no pulso de seu filho ou filha, mesmo depois que você deixe este mundo, carregando todas as suas marcas. Já seu smartwatch, deve durar até que a bateria vicie e você o transforme em lixo eletrônico.

Não, eu não quero que você jogue seu smartwatch fora, ou tão pouco deixe de usá-lo. Faça proveito do que tem a oferecer, mas por favor, livre-se dele como amuleto indispensável. Pare de contar seus passos e viva o mundo de forma mais real. Reserve-o apenas para atividades especificas, onde ele compense sua falta de classe com suas habilidades tecnológicas.

Felipe Silvério
@watch.over.br

Sobre o autor: Felipe Silvério é especialista em relógio e gentilmente escreveu para o Manual do Barão.

Conheça nossa loja com tudo que um Barão precisa para tocar o mundo. Seja muito bem vindo ao mundo dos nobres!

1 Comentário

  1. A proposta do smart watch é para se usar em exercícios físicos. Mas muitos querem usar como acessório de estilo nas festas e sociais à noite. É bem estranho

Deixe um comentário

Manual do Barão
Essas matérias são escritas ou revisadas por Pedro Gabriel, Diretor da Barão Alpha, responsável pelo designer de todos os sapatos, acessórios em couro e roupas da marca. É ele também o responsável por todo o conteúdo que você ver nos stories e feed nas redes sociais da Barão Alpha.
Olá! Precisa de ajuda?
Enviar